Map-Alto-Alentejo-zoom

 

Marvão CastleviewAlentejo landscapes

Alto Alentejo – Distrito de Portalegre – é uma região quase mítica, uma região onde o tempo permanece parado. Esta parte do Alentejo é um paraíso para caminhadas, pedalar de bicicleta ou conduzir ao redor. Rotas que passam por antigos caminhos do contrabando, mostram cidades ancestrais e atravessam infindáveis quilômetros de natureza e tranquilidade. Vai encontrar planícies e montanhas, nascentes de água selvagens, castelos medievais construídos pelo homem para guerras antigas como para a perseveração da paz. Descubra como os nossos antepassados ​​usaram as pedras dos dólmenes e menires e viaje de volta no tempo.

Aprecie os sabores únicos gerados em segredo nos antigos conventos e adegas, os festivais, a música, a dança e a arte local, onde a tradição é mantida. Desde os tempos pré-históricos, este canto de Portugal tem sido procurado pelo homem. Mais de meia centena de dólmenes e menhires – dos quais o Meada (perto de Castelo de Vide), é o maior da Península Ibérica – testemunham os altos espíritos da cultura megalítica. Os romanos surpreenderam os nativos nas suas fortificações. Expulsaram e construíram nas melhores terras do vale e das planícies, o início da nossa civilização.

A cidade romana de Ammaia (Marvão) e a villa romana de Torre de Palma Torre de Palma (Monforte), wcom seus belos mosaicos, contam um pouco dos esplendores do Império. Seguindo os bárbaros, os mouros deixaram sua marca na linguagem, na agricultura, na arquitetura militar (Elvas, Marvão) que os cristãos do norte assimilaram e constituíram a base da nacionalidade portuguesa.

Os castelos e as muralhas das cidades do Alto Alentejo –  formam o grupo mais importante de fortificações do país – serviram como quartéis-generais das poderosas ordens religiosas e militares (Crato, Avis) e constituem a indelével documentação dos tempos conturbados da luta pela independência:  Marvãovila candidata a Património MundialCastelo de Vide, Portalegre, Crato, Alter do Chão, Campo Maior e Elvas mostram a sua genuinidade, em lugares, igrejas e conventos, datados dos séculos dos Descobrimentos.

A natureza floresce no Parque Natural Serra de São Mamede e oferece muitos trilhos bonitos para caminhadas e ciclismo. Para aqueles que amam a observação de pássaros bird watching, durante suas caminhadas  consegue lobrigar muitos e se nunca viu abutres, vai vê-los nestes lugares.

Não se esqueça de visitar a capital do distrito: Portalegre. A história de Portalegre remonta a meados do século XIII, mas os anos de prosperidade da cidade foram nos séculos 15-17, quando a tapeçaria e, mais tarde, a produção de seda financiaram a construção das magníficas mansões de muitos comerciantes de Portalegre que podem ser vistas na rua principal – Rua 19 de Junho-. A parte antiga da cidade ainda mantém grande parte de suas muralhas, enquanto a nova cidade se estende ao norte.  O Museu da Tapeçaria de Portalegre abriu em 2001 e dedica-se à indústria local de tapeçaria. Em exposição estão tapeçarias retratando obras de arte de alguns dos mais famosos artistas portugueses do século XX, incluindo Vieira de Silva, Costa Pinheiro e Almada Negreiros.